PARA PASTORES E LÍDERES

“Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas… Por isso, o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar e poder para tornar a tomá-la. Esse mandamento recebi de meu Pai” (Jo 10.15, 17-18)

 Meditando em João 10, o Capítulo do Bom Pastor, onde Jesus declarou que veio para dar a sua vida em favor das Suas ovelhas, me veio ao coração uma palavra que ministrei num retiro de pastores e missionários que tivemos em Portugal. Quero compartilhar esta palavra com você, que tem sido chamado pelo Senhor para cuidar das Suas ovelhas (nunca se esqueça deste detalhe importantíssimo, as ovelhas não são suas, elas pertencem ao Sumo Pastor). Tenho recebido a visita de alguns pastores e líderes aqui no blog, por isso, espero que esta palavra seja proposital e edificante.  (Alguns textos são extraídos de diversos materiais).

 Há uma pergunta no livro do Profeta Isaías, que continua sendo feita hoje, em nossos dias:  “Quem deu crédito à nossa pregação?” (Is 53.1), porque infelizmente, a palavra de muitos tem caído em descrédito e ser um líder, ser um pastor, ser um missionário nos dias de hoje é um grande DESAFIO, porque as coisas estão se tornando mais complicadas. Ser um cristão tem sido um desafio constante, e ser um líder segundo o coração de Deus, muito mais! Os fiéis sempre encontraram dificuldades: a perseguição na era apostólica, a perseguição promovida por vários imperadores romanos, a inquisição… Muitas vidas foram ceifadas por causa da sua fidelidade a Jesus. Embora não tenhamos um número exacto, alguns acreditam que mais de 70 milhões de pessoas já morreram por causa da fé em Cristo.

Ministério é realmente algo que envolve muita determinação, entrega e coragem.

  •  O FUNDAMENTO do ministério é o carácter.
  • A NATUREZA do ministério é o serviço.
  • O MOTIVO do ministério é o amor.
  • A MEDIDA do ministério é o sacrifício.
  • A AUTORIDADE do ministério é a submissão.
  • O PROPÓSITO do ministério é a glória de Deus.
  • As FERRAMENTAS do ministério são a Palavra de Deus e a oração.
  • O PRIVILÉGIO do ministério é o crescimento.
  • O PODER do ministério é o Espírito Santo.
  • O MODELO do ministério é Jesus Cristo.

 Outra luta que tem marcado o cristianismo é a luta contra as heresias e teologia errada. Hoje, como nunca, as heresias estão se espalhando dentro do Reino de Deus… Todo o vento de doutrina tem sido difundida e infelizmente, muitos estão sendo engodados e enganados.

 Como pastores, estamos sendo colocados diante de desafios dia após dia; então quero compartilhar com você alguns destes desafios:

 1.      O DESAFIO  DA CREDIBILIDADE: Quem deu crédito à nossa pregação?” (Is 53.1). Quem tem dado o devido crédito à nossa pregação? Há tantas pessoas que não confiam mais no poder do Evangelho, que não confiam mais nas igrejas, que não confiam mais nos pastores, que não acreditam mais nos valores do evangelho… Vivemos uma profunda crise de credibilidade.

 Os ímpios e incrédulos estão se multiplicando à medida que muitos escândalos surgem no meio do Corpo de Cristo. Para você ter uma ideia, segundo estatísiticas, somente no Brasil de 100% de evangélicos, acredita-se que 40% estão desviados.

 Infelizmente, muitos hoje estão entrando no ministério por motivos e intenções erradas. Alguém me disse certa vez, que conheceu um irmão que se batizou na sua igreja e ali, ele fomentou várias confusões e pediu carta para outra igreja, onde arranjou mais confusão. Isso ocorreu por mais umas três vezes, até que ele fundou a sua própria igreja. Talvez você já tenha ouvido a frase: “Hoje qualquer um vira pastor”. Essas pessoas estão vulgarizando o título de pastor! Estão menosprezando a figura e a autoridade da igreja!

Na cidade onde plantamos nossa segunda igreja, não havia, há quase 10 anos atrás, nenhuma outra igreja evangélica. Hoje, existem várias outras e todas elas partiram de uma mesma igreja que se dividiu os grupos facciosos abriram outras congregações bem perto uns dos outros.

Muitos de seus líderes são pessoas sem formação, sem o mínimo de preparo, alguns semi-analfabetos, a maioria, talvez, sem vocação. Quando ligamos a TV, encontramos em vários canais pastores negociando com o evangelho. A massa, muitas vezes não distingue o pastor vocacionado por Deus daquele que simplesmente recebe o título. Programas que custam milhões e os seus apresentadores gastam mais da metade do tempo comercializando coisas, pedindo dinheiro ou mesmo pregando uma palavra sem profundidade bíblica. Isso, sem falar nos debates entre pastores e líderes que muitas rádios fazem. Muitos destes debates são uma vergonha!

O líder segundo o coração de Deus precisa ter credibilidade! Para isso ele precisa mais que palavras, pois nenhuma pregação substituirá o nosso viver!

 A igreja primitiva experimentou crescimento por alcançar crédito diante do povo. Parafraseando At 2.47 – “Louvando a Deus, e conquistando a credibilidade de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.”

2.      O DESAFIO DE LUTAR CONTRA A VAIDADE PESSOAL: Seja sincero e responda em seu coração, se você se sente vocacionado para o Ministério Pastoral:

  • Que tipo de igreja você sonha em pastorear? Uma igreja pequena ou uma igreja grande? Numa cidade pequena ou num grande centro?
  • Quanto você gostaria de ganhar?
  • Que tipo de vida você sonha em ter como pastor?
  • Você sonha com algum cargo na sua denominação?
  • Você almeja ser influente?

Sabia que tem gente que vai para o seminário pensando em se preparar para levar uma vida bem-sucedida? Para muitos, infelizmente, esse é o principal (ou o único) objectivo em mente. Às vezes, alguém, que não deu certo para mais nada na vida, vai para o seminário para ser um pastor. Alguns pensam: “Vou ser um missionário e ficar a viajar pelo mundo!” Que terrível ilusão! Ministério é um chamado que envolve sofrimento, perda, dores, separação. Jesus disse que por ser um com o Pai, Ele dava a Sua vida pelas Suas ovelhas. Você tem estado disposto a dar a sua vida, literalmente, pelas pessoas? Se não, então não me venha dizer que tem chamado para o ministério.

Você já viu quantos líderes evangélicos que estão envolvidos em escândalos e quantos já caíram? Deus tem permitido que alguns líderes caiam antes que se tornem deuses. Já viu quanta idolatria há em nosso meio? Cultuam os homens de Deus, que têm unção e a maioria dos líderes que ganham status não são culpados dessa idolatria, mas muitos falham em não administrar a situação adequadamente.

Alguns se entusiasmam… Muitos desses líderes perdem a visão de sua humanidade e passam a não contar com a dependência de Deus, e assim:

  •  Trocam os ideais de Deus pelos seus próprios ideais.
  • Trocam a graça de Deus pelo esforço e capacidade humana.
  • Trocam a humildade pela soberba.
  • Prestigiam a quantidade em detrimento da qualidade.
  • Trocam a posição de servo pelo status de senhor.

Infelizmente tem muita gente buscando algo além da graça de Deus; e como líderes, vocacionados, precisamos crer que a graça de Deus nos basta!

 Quem está disposto a sofrer pelo evangelho? Já ouvi alguém dizer que “O bom pastor se sacrifica pela ovelha. O mau pastor sacrifica a ovelha”

 Trabalhemos despretensiosamente e com excelência. Leia esta ilustração: “No seu 25º ano de aniversário de ministério da pregação, o pastor, encontra uma maleta que a esposa mantinha escondida no canto, em cima do guarda-roupas, desde que quando começaram no ministério. Cheio de curiosidade, abre a maleta encontrando lá dentro três batatinhas e 5.000 euros. Confuso, vem perguntar a mulher o que era aquilo: “Querida, os 5.000 reais ainda compreendendo, mas as batatas!? Por que é que elas estão dentro da maleta?” E a esposa, admirada pela mala ter sido descoberta, explica o mistério: “Sabe, benzinho, eu, ao longo desse tempo todo de seu ministério, fui tendo o hábito de colocar uma batata dentro da maleta toda a vez que você prega um péssimo sermão”. O pastor, muito pensativo, fez as contas e chegou à conclusão que três batatas em 25 anos de ministério não é tão mau assim. É então, que a mulher termina a história: “…e sabe, querido, quando a maleta ficava cheia de batatas, eu vendia as batatas e guardava o dinheiro nela!”

 Quem vive na dependência de Deus, diz como João Batista, em seu testemunho: “É necessário que Ele cresça e que eu diminua” (Jo 3.30). Se vivemos para ter nome e mostrar que somos bons, vamos cair. A depressão vai chegar mais cedo ou mais tarde, pois por mais que façamos, nunca será suficiente. Todo líder vai passar por pressões, angústias e não pode menosprezar isso, achando que é um super homem ou a “mulher maravilha”.

 Você conhece a história do pastor em crise? A esposa entrou voando no quarto: – “Vamos lá! Já está passando da hora de levantar. Já em pé!” O som que saiu debaixo das cobertas foi um resmungo. A esposa puxou as cobertas. – “Vamos lá! Já está passando da hora!” Meio sonolento, o marido desafiou: – “Dê-me pelo menos dois bons motivos para que eu saia desta cama quentinha!” A esposa pensou um pouco e disse: – “Dois motivos? Pois eu lhe dou três: o culto começa às nove! Já são quase nove! E você é o pastor da igreja!”

 3.      O DESAFIO DE NÃO PERDER A VISÃO DE DEUS PARA A IGREJA:  A visão bíblica de Deus para a Sua Igreja é:

  • Uma igreja missionária, verdadeiramente apaixonada pelas almas, que se esforça para ganhar os perdidos. Uma Igreja que não vive a “grande omissão”, mas a “GRANDE COMISSÃO”.
  • Uma igreja firmada na sã doutrina, que reage às heresias e distorções.
  • Uma igreja que prega o Evangelho em sua simplicidade.
  • Uma igreja, cujo templo seja lugar para culto em espírito e verdade.
  • Uma igreja preocupada com as pessoas.
  • Uma igreja, cuja estrutura não seja um impedimento para o Evangelho.
  • Uma igreja que seja CASA DE ORAÇÃO para todos os povos!

Infelizmente, a visão de alguns líderes, é somente ter:

  • Uma igreja grande, preocupada em crescer ainda mais. Quem sabe uma multidão, que se reúna numa catedral.
  • Uma igreja firmada em valores aceitáveis para os dias actuais.
  • Uma igreja que prega um evangelho “politicamente correcto”, incapaz de incomodar o pecador.
  • Uma igreja cujo templo seja lugar de espectáculo e entretenimento, que atraia multidões.
  • Uma igreja preocupada em cumprir metas e programas.
  • Uma igreja que tem que gerar lucros financeiros.

4.      O DESAFIO DE CUIDAR DO LAR E DA FAMÍLIA E DA VIDA PESSOAL:  Alguns líderes são tão devotados à Igreja que se esquecem da família. R.L. Mayhue publicou nos Estados Unidos, ano 1992, um artigo que aponta dificuldades que produzem problemas nas famílias dos pastores:

  • 81% tempo insuficiente em conjunto.
  • 71% uso do dinheiro.
  • 70% nível de renda.
  • 64% dificuldades de comunicação.
  • 63% expectativas da congregação.
  • 57% expectativas quanto ao lazer.
  • 53% dificuldades na criação dos filhos.
  • 46% problemas sexuais.
  • 41% rancor do pastor com relação à esposa.
  • 5% diferenças quanto à carreira ministerial.
  • 25% diferenças quanto à carreira da esposa.

 Hey Pastor, líder! Me responda: “Como Deus vai confiar a Sua Noiva a você,  se você não sabe nem mesmo cuidar da sua?”

5. O DESAFIO DE BUSCAR AGRADAR A DEUS CONSTANTEMENTE: Nós não vivemos para agradar as pessoas, vivemos para agradar a Deus. Spurgeon sempre dizia a seus alunos: “Nunca devemos ver a face do povo, antes de ver a face de Deus”.

Um jovem norueguês chamado Peter Torjesen, na idade de 17 anos, se sentiu tocado em seu coração, por contribuir tanto para a obra missionária, que pôs na sua oferta tudo o que tinha em sua carteira, e depois de pensar rapidamente, escreveu também num pedaço de papel, o seguinte: “e minha vida”. Há registos de que o jovem Peter teve, depois, uma vida frutífera como missionário na China.

Quando a gente vive para agradar a Deus, a gente não vai perder oportunidades de ver como Deus vê.

 Uma certa igreja estava precisando de pastor. Um dos presbíteros escreveu uma carta como se tivesse recebido de um candidato e a leu perante o conselho da igreja: “Senhores, sabendo que o púlpito de sua igreja está vago, gostaria de candidatar-me ao cargo. Tenho muitas qualificações que, penso, irão apreciar. Tenho sido abençoado com o PODER na pregação e tenho tido bastante sucesso como escritor. Alguns dizem que sou bom administrador; algumas pessoas, contudo, tem alguma coisa contra. Tenho mais de 50 anos de idade. Nunca fiquei no mesmo lugar. Tive que deixar uma cidade, porque a obra causou tumulto e distúrbios. Tenho que admitir que estive na cadeia, 3 ou 4 vezes, mas não por más acções. Minha saúde não é muito boa, embora eu consiga trabalhar muito. Tenho exercido minha ‘profissão’ para pagar as despesas. As igrejas em que tenho pregado, são pequenas, embora localizadas em várias cidades grandes. Eu não tenho tido comunhão com os líderes religiosos das diversas cidades onde tenho pregado. Para falar a verdade, alguns deles me levaram às barras do tribunal e me atacaram física e violentamente. Eu não sou bom para manter arquivos de registos. Muitos sabem que eu esqueci a quem baptizei. Todavia se os senhores quiserem me aceitar, esforçar-me-ei ao máximo, mesmo que seja obrigado a trabalhar para custear o ‘meu sustento’.”Depois de ler esta carta diante do conselho, o presbítero perguntou aos oficiais se estavam interessados neste candidato. Eles replicaram que ele jamais serviria para aquela igreja. Eles não queriam um homem enfermo, contencioso, turbulento, um ex-presidiário ‘descabeçado’. E ainda mais… A apresentação deste candidato era até um ”insulto” para a igreja. Depois perguntaram qual era o nome do candidato, e a resposta foi: ‘O APÓSTOLO PAULO!’

6.  O DESAFIO DE NÃO CEDER À TENTAÇÃO DO CRESCIMENTO FÁCIL:  Existe um livro intitulado “O Marketing da Igreja”. Hoje são muitas as obras que tratam do crescimento da igreja, algumas até, apresentando “fórmulas mágicas”.  Hoje em dia temos muito mais seminários sobre crescimento de igrejas, e (o que me assusta), mais até do que sobre a vida cristã e santidade. Existem pastores mais preocupados com a multiplicação que com a maturidade de suas ovelhas. Pastores que só pensam em crescimento fácil, não se importam muito com as pessoas, mas com as multidões. Não se importam em pastorear pobres, miseráveis, mas visam muito os grandes e importantes.

 Em 1 Samuel 23 regista a liderança de David nos primeiros tempos. Ele reuniu os solitários, endividados e turbados de espírito e pastoreou-os de uma forma tremenda. Uma noite, suspirou que tinha sede, mas os seus valentes estavam cercadas pelo inimigo. Três membros da sua equipe arriscaram sua vida cruzando a linha do inimigo, para trazer um pouco de água para David. Quando lhe deram a água, ele ficou tão comovido por aquele gesto de amor, que derramou a água como uma oferta ao Senhor.

 Alguns métodos são bons, mas nada substitui o poder do Evangelho. Sou do tipo que ainda crê que o evangelho, por si só, tem o poder de atrair as multidões a Jesus. A Igreja precisar voltar a pregar “a velha mensagem” de “Cristo crucificado, poder de Deus para salvação de todo aquele que crê”.

 Como escrevi no post anterior: Em João 10.41-42 diz: “Na verdade, João não fez  sinal algum, mas tudo quanto João disse de Jesus era verdade. E muitos ali creram em Jesus”. Não precisamos buscar poder para operar sinais e maravilhas, só precisamos de poder para anunciarmos a Jesus, o Verdadeiro Evangelho, pois Ele é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crer.

 A Igreja tem tentado ficar bem com o mundo, não ofender a ninguém. A igreja não tem que tentar dialogar com o mundo, ela precisar PROCLAMAR a verdade e não camuflá-la.

 Temos visto muitas igrejas cheias de perdidos que jamais serão transformados, pois estão privados do “confronto” com a Palavra de Deus. Em alguns púlpitos não se toca nas “feridas” (pecados) do homem. Daí porque ser evangélico virou moda.  

O Pastor Isaltino Gomes Coelho Filho, em uma palestra, tratando sobre o mundanismo administrativo em nossas igrejas, disse que “o maior inimigo da igreja de Cristo, hoje, não é o mundanismo, nem o Islão, com seu crescimento espantoso, nem o pós-modernismo, nem hostilidade da mídia. É o abandono da visão teológica da igreja. É a perda de identidade. É a transformação da igreja em empresa e do pastorado em emprego ou part-time.

Pregadores e Pastores de igrejas, que mais parecem verdadeiras empresas, não pregam mais sobre o pecado, não fazem comichões nos ouvidos do povo com a Palavra confrontadora de Deus.

 Don Hustad disse: “O ministério não consiste em confortar os aflitos mas também afligir os que se encontram no conforto”.

CONCLUINDO: Ser pastor, líder ou missionário é uma aventura abençoada e ao mesmo tempo atribulada! Sejamos realistas, não é tão servirmos a Deus e fazermos a Sua vontade, porque isso envolve deixarmos completamente a nossa aos pés da cruz. É um privilégio, mas uma grande responsabilidade que envolve a nossa morte.

 Pense nesta ilustração:

  • Dez ambiciosos missionários colocaram suas vidas em risco. Um parou para calcular o custo; e então sobraram nove.
  • Nove missionários em potencial, preocupados com o destino do mundo: Um achou que era velho demais; e então restaram oito.
  • Oito missionários estudiosos aprenderam a pregar sobre o céu: Um preferiu ser fazendeiro; e então ficaram sete.
  • Sete sinceros missionários partiram em direcção ao arado: Um não conseguiu apoio; e então ficaram seis.
  • Seis ansiosos missionários desejando muito chegar: Um cansou de esperar, pelo visto, e então ficaram cinco.
  • Cinco missionários idealistas chegaram ao solo estrangeiro: Um sofreu “choque cultural”; e então ficaram quatro.
  • Quatro sérios missionários, tão ocupados quanto possível: Um não manteve o casamento; e então ficaram três.
  • Três missionários cansados tentando não ficar tristes: Um não voltou das férias; e então ficaram dois.
  • Dois missionários maduros louvaram a Deus pelo que tinham feito: Um foi chamado à glória, e então só resta um.
  • Um missionário idoso fazendo o que pode fazer. Mas o trabalho é muito grande.

 O Pr Irland Pereira de Azevedo certa vez declarou: “Se Deus costumasse fazer clonagem, e me quisesse clonar mil vezes, gostaria de ser pastor mil vezes…” EU TAMBÉM!!

Para você, pastor e líder, deixamos o convite e a divulgação do lançamento do Livro Discipulado para Todos. Este é mais um excelente material de teologia sistemática simplificada e um excelente material de discipulado e aprendizado bíblico.

Shalom!

About these ads

10 thoughts on “PARA PASTORES E LÍDERES

  1. Oi Pastora Cindi, tudo bem com você? Eu vi seu blog no seu orkut e vim ver, que saudades tenho de você e da Pastora Cidá. Eu e meu esposo estamos pensando em voltar para Portugal e com certeza não vamos para outro ministério, pois estar com vocês foi a melhor época da minha vida.

    Eu me lembro da primeira vez que ouvi falar de voces duas, quando moravamos na Costa, e você foi tão bem falada que sinceramente pensei que você era uma pessoa muito diferente. Na verdade pensei que você era daqueles pastores que por ter tantos compromissos, não tinha muito tempo para dar atenção as pessoas. Mas quando chegamos lá na igreja você e Pastora Cida estavam limpando o templo com tanta dedicação e quando eu perguntei quem era a Pastora Cindi, você logo acenou com a mão e veio e parou tudo para conversar. Eu fiquei bem assustada, pois não esperava alguém como você ali servindo daquela maneira (rsrsrsrs). Depois a Giselle veio logo com um cafezinho com biscoitos numa bandeja. Aquela primeira impressão foi a marca para a nossa permanência ali por alguns anos, até voltarmos por um tempo para o Brasil.

    Eu tenho visto muitas igrejas aqui perto de onde moramos, mas infelizmente os pastores perderam a humildade. Eles se acham tão diferentes do povo a quem eles servem que não tem tempo para dar atenção a ninguém. Tão diferentes do vocês. O que falar então da Pastora Cidá? Que guerreira aquela! Realmente não tem tempo feio com ela, sempre envolvida em tudo, ajudando, atenciosa…

    Quando eu vi as fotos dos Estados Unidos, logo veio ao meu coração, eles estão sendo honrados por Deus por tudo o que estão fazendo para ele. Eles dão muito para Deus e Deus dá muito para eles.

    Continue firme pastora, pois Deus sempre recompensa pessoas disponíveis como você. Você e pastora Cidá foram, são e serão sempre um exemplo a ser seguido por mim e por minha família. Quando voltarmos podem contar com a gente.

    (Estamos pensando em voltar para Portugal ainda este ano, pois agora temos a nossa nacionalidade)

  2. Pastora Cindi, este texto de hoje realmente tá muito forte e muito bom. O mundo tem andado às voltas, mas os líderes de Deus que estão vivendo sem compromisso com a santidade e a motivação correta tá tudo dando volta no deserto, até tantam, mas não vão chegar tão longe o quanto eles pensam não.
    Fui extremamente enriquecido mais uma vez com a sua meditação.

  3. Sou assídua aqui no seu cantinho, heim! Nem sempre escrevo, por falta de tempo, mas tenho sempre tantado parar um pouco para ler. Este artigo está muito grande, mas mesmo assim, consegui ir até ao fim :)
    Beijão Ci.

  4. Poucos hoje estam dando credito ao que muitos lideres religiosos estam falando por ai. Estamos em temos de despertamento porque tem muita gente dormingo. Seu blog e muito propicio.

  5. Verdadeiramente estamos no fim dos tempos. É só o que consigo dizer ao ver a situação do mundo.
    Pastora Cindi, fui muito edificada lendo o seu blog. Que a mão do Pai te proteja sempre.

  6. Como mencionou Ashaph Borba – “Na lei a ovelha morre pelo pastor, na graça o Pastor morre pelas ovelhas”

  7. É muito bom ver sites de pessoas que são ou missionários ou apaixonados por missões. Seu blog é realmente desafiador. Você conhece a site http://www.shalomchristianmissions.org/ Como você deve ler ingles, leia este site. Esta é uma missão tremenda que também trabalha em lugares muito difíceis e Deus tem abençoado as nações através deles, especialmente crianças que estavam a ponto de serem jogadas no lixo.

  8. É verdade, concordo com que a Fernanda disse, você e pastora Cida sempre foram grandes exemplos de mulheres de Deus, determinadas a servirem. Mulheres de grandes sacrifícios pela causa do mestre. Grande será a vossa recompensa. Bjs.

  9. Olá , paz do senhor. Tudo bem? Passei aqui rapidinho pra dar um espiadela no teu blog e vi essa palavra abençoada e enriquecedora, realmente como pastore , lideres… nunca podemos deixar de pedir ao Senhor um coração ensinável e humilde. Nossa oração a cada dia, a cada desafio deve ser. Que ELE cresça e que eu diminua….
    Tb fiquei muito feliz em ver o comentario da Fernanda e tb da Sandra, nossas irmas amadas. È muito bom saber que Deus nos usa para tocarmos vidas.. acredito que essas abençoadas irmas de uma certa forma foram abençoadas atraves das nossas vidas . Gloria a Deus!!
    Meu desejo hoje como ha 10 anos atras ainda é o mesmo. Servir ao Senhor com humildade e alegria, pois Ele é bom em todo tempo.
    Cindi, sei que esse tb é o desejo do teu coração. Louvo a Deus por tua vida, continue sendo a pessoa que sempre foi. Guerreira e destemida… conte sempre comigo. Juntos fazemos a difernça!!!
    Sandra e Fernanda. Deus vos abençoe!!! Fernanda, se de facto voltares a Portugal, saiba que nao somente a igreja , mas principalmente o nosso coração estará sempre aberto para recebê-la. Beijinhos.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s